domingo, 1 de setembro de 2013

SOCIEDADE | Hospital da Horta não vai perder especialidades

O anúncio foi feito hoje pelo secretário regional da Saúde. Luís Cabral apresentou em Angra do Heroísmo as alterações à proposta inicial de reestruturação do Serviço Regional de Saúde. O novo documento surge após um período de discussão pública

Os serviços de urologia e de cuidados intensivos continuam no Hospital da Horta, noticia na sua edição desta segunda-feira o jornal Incentivo, que dá o seu melhor destaque ao assunto. O diário faialense acrescenta que o serviço de oncologia também vai permanecer na Horta, mas com recurso a especialistas da Terceira e de São Miguel.

«A condição arquipelágica» dos Açores é a justificação apresentada por Luís Cabral para que os três hospitais mantenham as especialidades médicas existentes, ao contrário da proposta inicial.

A reestruturação do Serviço Regional de Saúde transformou-se em polémica nos últimos tempos. As reações ao documento levaram o executivo regional a repensar as suas opções. Muitas das críticas atribuíam ao governo a vontade de esvaziamento de especialidades do Hospital da Horta e do Hospital do Santo Espírito, em Angra do Heroísmo. A desvalorização da classificação de alguns centros de saúde também foi contestada, bem como a centralização da gestão hospitalar.

A discussão no plano político em torno desta questão centrou-se no parlamento, mas o assunto também originou a intervenção da sociedade civil. O governo, entretanto, como foi dito, promoveu sessões para a discussão pública do tema. Foram recebidos, segundo o próprio executivo, 70 contributos no âmbito dessa discussão.

A nova proposta deixa cair a intenção de criação de um centro hospitalar. Luís Cabral adiantou que o governo opta por «lançar mão de instrumentos existentes, como a Saudaçor e a Comissão de Coordenação do Serviço Regional de Saúde». Os dois organismos servirão para «definir, acompanhar, avaliar e fiscalizar as medidas que visam a uniformização de procedimentos e consequente poupança de recursos», explicou o governante.

O Plano de Ação para a Reestruturação do Serviço Regional de Saúde será implementado a partir de agora. O seu propósito é promover uma melhor articulação entre as unidades de saúde. Os três hospitais mantêm, no entanto, as respetivas administrações, já que o modelo de centralização prefigurado no centro hospitalar, como se disse, foi abandonado.

video

A reestruturação em causa cria a possibilidade de utentes das ilhas sem hospital passarem a poder escolher o hospital de destino, à semelhança do que já acontece com as grávidas.

video

No que respeita aos centros de saúde a sua classificação foi revista. O Centro de Saúde Horta já não será um centro de saúde básico. A nova classificação de intermédio tem como consequência a alteração da hora de encerramento, que passa a ser às 20 horas.

Cidadãos alertam para a concentração de serviços médicos em São Miguel >>>

Serviço Regional de Saúde: Valeu os Faialenses se unirem e lutar >>>